Consulta de Nutrição pró-Plasticidade

O ILCN oferece consultas de Nutrição com orientação neurológica e pró-plasticidade cerebral, que complementa e reforça o efeito das terapias.

Razões para uma especial atenção à alimentação na reabilitação neurológica

Em relação ao resto do corpo humano, o cérebro consome uma quantidade imensa de energia. Daí ser tido como provável que os mecanismos envolvidos na transferência de energia dos alimentos aos neurónios sejam críticos no controlo do funcionamento do cérebro.

É razoável pensar que, quando aumenta a actividade neuronal, seja em resposta à estimulação endógena (tarefas mentais) seja à exógena (estimulação física), aumenta a procura de nutrientes e de oxigénio nas áreas do cérebro envolvidas. Por isso, a oferta adequada dos necessários nutrientes pode facilitar os processos de recuperação induzida pela reabilitação neurológica.

Está demonstrado que os processos associados ao fornecimento de energia aos neurónios afecta a plasticidade sináptica, o que poderá explicar como distúrbios metabólicos podem afectar os processos cognitivos e a capacidade de recuperação do sistema nervoso após a lesão. Vários macronutrientes essenciais e vários micronutrientes com capacidade antioxidante foram associados à proteção dos neurónios contra ataques e estão envolvidos em mecanismos de recuperação do cérebro.

Diversamente, a falta de uso muscular e a má nutrição proteica induzem progressivamente a sarcopenia (diminuição de fibras musculares estriadas). A sarcopenia é uma complicação habitual do envelhecimento, da tendência à imobilidade e das lesões cerebrais, constituindo uma alteração cardinal na persistência ou progressão da limitação motora e na atrofia por falta de uso muscular; constitui-se assim como um dos reconhecidos factores limitativos na recuperação de funções em estádios crónicos de sequelas. Numerosos estudos apoiam a noção de que a ingestão de uma quantidade suficiente de aminoácidos, ou proteínas, resulta num incremento similar na síntese de proteínas musculares tanto em jovens como em adultos e que pode prevenir ou reverter a perda de massa muscular.

Já existe um grande conjunto de provas de que a dieta tem uma influência decisiva sobre a incidência e a evolução das principais doenças relacionadas com o avanço da idade, incluindo o acidente vascular cerebral e as doenças neurodegenerativas.

Em consequência, garantir a adequada nutrição dos pacientes com uma estratégia nutricional que combine dietas hipocalóricas, enriquecidas com pró e pré-bióticos, fitoesteroides anti-inflamatórios, antioxidantes e anabolizantes de membrana para estimular os mecanismos neuroplásticos e evitar a sarcopenia é um complemento útil de qualquer programa de Reabilitação Neurológica.

 

 

Exponha-nos o seu caso e teremos todo o gosto em aconselhar uma consulta para si ou para o seu familiar.

Ligar Clínica Norte     Ligar Clínica Tejo     Enviar e-mail

Encontre as nossas moradas, telefones, emails e formulário na nossa página de Contactos.